Denarc apreende 9 fuzis e 31 pistolas que iam para o Rio de Janeiro

0

Um megacarregamento de armas e drogas foi interceptado na noite de terça-feira (16) numa operação conjunta entre as polícias civis do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Dentro de um caminhão-tanque, os policiais apreenderam nove fuzis – dois deles modelo ponto 50, capazes de derrubar até um avião e muito usados em roubo a carro-forte –, 31 pistolas e quase cinco toneladas de droga, além de 16 mil munições. Foi a maior apreensão de armas realizada pela polícia do Paraná nos últimos anos.

O carregamento, avaliado em cerca de R$ 8 milhões, seria entregue a traficantes na cidade do Rio de Janeiro. Durante dois meses, a Divisão de Narcóticos (Denarc) de Cascavel investigou a quadrilha. O motorista do caminhão, que tinha placa de Londrina, foi detido. A apreensão aconteceu na entrada da cidade de Teodoro Sampaio, interior do estado de São Paulo.

De acordo com a polícia, o motorista pegou o carregamento de droga e de armas no estado do Mato Grosso do Sul e entregaria a traficantes no Rio de Janeiro. Durante a abordagem, ele afirmou que receberia cerca de R$ 10 mil pelo transporte a fim de quitar uma dívida com traficantes da cidade carioca. A ação policial também contou com o apoio da Polícia Militar de São Paulo (SP).

O preso possui passagem na polícia pelo crime de porte de arma no ano de 2016. Agora responderá por tráfico de drogas e de armas. Se condenado, poderá pegar até 19 anos de reclusão. Toda a apreensão foi encaminhada à delegacia da cidade de Teodoro Sampaio, já o homem preso foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisório de Caiuá.

“Essa foi a maior apreensão de armas que a Polícia Civil do Paraná realizou nos últimos anos. Vale lembrar que os fuzis ponto 50 são utilizados para abater aviões. Dentre as munições apreendidas, 14 mil são para fuzis”, afirmou a delegada da Divisão Estadual de Narcóticos de Cascavel e responsável pela operação, Ana Cristina Ferreira Silva.

O delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis, avaliou a ação policial como um duro golpe ao tráfico de drogas e armas. “A Polícia Civil está atuando com muita ênfase nas fronteiras e divisas e esse é um importante resultado da integração entre as polícias do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.